O Futebol Português não lida bem com trocas de jogadores entre clubes rivais (muitas vezes rotuladas de traições). Ao contrário do que historicamente se foi verificando em campeonatos como Itália ou Inglaterra, um jogador que em Portugal troca o seu clube por um rival direto, fica quase que imediatamente riscado pela massa adepta do anterior clube, normalmente rotulado de vendido ou traidor.

Se a lista da semana passada foi interessante, chegam agora os nomes que funcionaram como verdadeiros barris de pólvora para adeptos e comunicação social.