UFC

A Figura do Ano – Masculina

Fonte: UFC

Jorge Masvidal – O lutador teve um 2019 de sonho. Depois de duas derrotas em 2017, regressou no início do ano para ir a Inglaterra enfrentar o nativo Darren Till. Venceu por nocaute no segundo round, e parecia outro lutador: mais agressivo, mais pressão, e comunicava melhor de forma a autopromover-se.

Depois de muita picardia, enfrentou Bem Askren e venceu com um KO brutal: cinco segundos bastaram para acertar um joelho saltado que apagou o americano. O jackpot saiu a Masvidal quando Nate Díaz o desafiou para um combate. O UFC fez um cinto especial para o evento: o BMF – Baddest Motherf*cker. Masvidal teve uma performance brilhante e venceu por KO técnico (paragem do médico) no terceiro assalto.

De um bom lutador, Masvidal saltou para o topo do mundo do MMA em 2019. A sua personalidade agrada imenso aos fãs, e o seu estilo de luta atrai imensos olhos para os seus combates.

A Figura do Ano – Feminino

Anúncio Publicitário
Fonte: UFC

Weili Zhang – Depois de vencer Tecia Torres por decisão em março, era o número oito no ranking do peso-palha. Devido ao alto mediatismo da chinesa no seu país, Dana White concedeu-lhe uma chance pelo título contra Jessica Andrade. Algo surpreendente uma lutadora que está naquela posição do ranking conseguir uma luta de título, o que prova o mediatismo da atleta. Zhang não deu hipótese à campeã e finalizou-a por KO com joelhos e socos.

No espaço de um ano Zhang subiu a pique nos rankings da sua divisão e tornou-se campeã. Agora tem uma luta marcada contra a ex-campeã Joanna Jedrzejczyk, numa luta que poderá ser das maiores de 2020 no MMA feminino.

O Momento do Ano

The Rock e Donald Trump no UFC 244 – O UFC 244 foi o evento com maior mediatismo do ano. O combate entre Jorge Masvidal e Nate Díaz chamou a atenção de todo o mundo, também devido ao cinto especial criado para esse combate. Dwayne Johnson, conhecido como The Rock, foi escolhido para promover o evento, e levou o cinto até ao octógono. É um momento único uma figura pública e alguém com tanto protagonismo como The Rock promover um evento do UFC.

Talvez o mais surpreendente foi Donald Trump, presidente dos Estados Unidos da América ir assistir ao vivo ao evento. Na sua criação, o MMA nunca foi bem visto na política americana e foi proibido em muitos estados do país. O presidente dos EUA ir presenciar um evento do UFC é um dos momentos mais marcantes da história da promoção e do ano.

Eduardo Costa