CICLISMO

A Figura do Ano – Masculino

Fonte: Jumbo-Visma

Primoz Roglic – O esloveno apresentou-se com um grande nível exibicional no ano de 2019. As primeiras três provas de etapas que realizou, no final, acabou por conquistá-las: UAE Tour, Tirreno Adriático e Tour da Romandia. Para além da classificação geral, o ciclista alcançou um triunfo no alto de Jebel Jais, no UAE Tour, duas vitórias em etapas na Romandia e o contrarrelógio da prova.

Terminou em terceiro na geral final do Giro de Itália, vencendo dois contrarrelógios individuais. Na Vuelta, o corredor venceu apenas um contrarrelógio individual, mas serviu-lhe para conquistar a sua primeira prova de três semanas. Depois disso, ainda venceu duas clássicas italianas: o Giro dell´Emilia e o Tre Valli Varesine.

Ano de sonho para Roglic, que aos 30 anos, acaba por atingir o seu nível máximo de carreira (até agora). Fecha o ano com 13 vitórias e 28 pódios em 69 dias de competição. O atleta acaba o ano no primeiro lugar do Ranking individual da UCI.

A Figura do Ano – Feminina

Anúncio Publicitário
Fonte: CCC-Liv

Marianne Vos – A holandesa de 32 anos fez uma excelente temporada, alcançando 19 vitórias! Sendo que onze foram em provas WorldTour. A ciclista conquistou umas impressionantes quatro etapas no Giro de Itália feminino! Começou o ano com a vitória no Trofeo Alfredo Binda, depois somou-se uma etapa e geral no Tour de Yorkshire, uma etapa na OVO Energy Women´s Tour, a La Course do Tour de França, três etapas e geral do Tour da Noruega e ainda cinco etapas no Tour International de l´Ardèche, ganhando também a geral da prova. Vos terminou no terceiro lugar na Amstel Gold Race e em quarto na La Flèche Wallone, bons resultados nestas clássicas de renome.

Nos Jogos Europeus e no campeonato nacional de fundo da Holanda, foi batida apenas pela sua compatriota Lorena Wiebes. No campeonato do mundo acabou a prova na sexta posição.

Uma temporada em grande, com a ciclista da CCC-Liv em clara evidência. Após 5223 km percorridos, 44 dias de corrida e 19 vitórias, podemos considerar como uma época de muito sucesso.

O Momento do Ano

Fonte: ASO

Penúltima etapa de montanha do Tour de France – Penúltima etapa de montanha do Tour de France e Egan Bernal está ao ataque. Com ainda uma longa subida para percorrer, o colombiano, acompanhado de Simon Yates, tem uma interessante vantagem sobre os perseguidores, mas Kruijswijk poupa-se para a escalada final do dia, levando o colega De Plus a trabalhar e deixando mais fresco na sua roda o campeão em título, Geraint Thomas, enquanto Julian Alaphilippe acelera descida abaixo tentando manter vivo o sonho impossível da amarela.

E, de repente, todos param. Uran, que segue num dos primeiros grupos e já perdeu um Giro em semelhante situação, é dos mais vocais na sua oposição. Vemos, então, as imagens da última subida, totalmente intransitável. A organização viu e nada fez até ao último instante e, finalmente, decide mandar parar os homens do pedal e atribuir retroativamente os tempos de passagem no topo da ascensão anterior.

A amarela é agora de Bernal, à falta de estrada, o Tour está decidido e a incompetência da ASO é, mais uma vez, posta em evidência.

André Antunes & José Baptista