MOTORES – QUATRO RODAS

A Figura do Ano – Masculino

Fonte: WRC

Ott Tanak – O piloto estónio do Campeonato de Ralis teve um forte desempenho este ano. Ao serviço da Toyota, Ott Tanak conquistou o seu primeiro título mundial, sendo o primeiro estónio a consegui-lo, e destronou uma sequência de 15 anos de campeonatos de pilotos franceses na categoria.

Para além de ser uma vitória de campeonato justa, Ott Tanak foi implacável no que toca a cruzar a linha da meta à frente: De 14 corridas, conseguiu nove pódios, das quais seis foram vitórias.

Menção Especial

Fonte: Mercedes AMG-F1

Lewis Hamilton – Não poderíamos deixar de falar do piloto britânico de Fórmula 1, Lewis Hamilton, que, este ano, conquistou o sexto campeonato de Fórmula 1, tornando-se um dos pilotos com mais títulos na categoria rainha. Assim, o piloto fica apenas a faltar-lhe um título para igualar o feito de sete campeonatos de Michael Schumacher.

Anúncio Publicitário

Este já é o quinto campeonato que o piloto conquista, a serviço da Mercedes, que tem dominado a Fórmula 1 de uma maneira, digamos, agoniante. A verdade é que, daqui, tanto o piloto como a equipa têm, aos poucos, conquistado a História do Desporto, mais concretamente o Desporto Motorizado, e, nisso, não há ninguém que o possa negar.

A Figura do Ano – Feminino

Fonte: FA Racing Spain

Maria Germano Neto – O kart é onde quase todos os pilotos começam a sua carreira nos desportos motorizados. Com variadas idades, em Portugal o karting é uma modalidade muito disputada. Aqui, e juntamente com os rapazes encontra-se Maria Germano Neto.

A ‘miúda’ de 8 anos, natural de Guimarães, tem vindo a destacar-se na categoria dos Cadetes. Em 2019 venceu o Open de Portugal e esteve em provas internacionais, como o Mundial IAME, que decorreu em Le Mans. Também correu no Campeonato de Espanha, tendo conquistado uma vitória em Aragon e pódios noutras provas.

É de pequeno que se começa e espera que a Maria consiga chegar bem longe na sua carreira como piloto.

O Momento do Ano

Fonte: WTCR

Vitória do Tiago Monteiro em Vila Real WTCR – O português, quando vê um compatriota a ser bem-sucedido no estrangeiro, geralmente reage de duas formas: a inveja e desdenho ou a glorificação. Um dos momentos mais lindos do ano veio de uma reação absolutamente calorosa à vitória de Tiago Monteiro em Vila Real na prova do WTCR.

A emoção do piloto português da Honda era óbvia. Era uma vitória necessária, após dois anos de recuperação derivados do acidente quase fatal durante testes em Barcelona no ano de 2017. Se na altura era o favorito ao título, este ano Tiago Monteiro não estava a conseguir replicar essa grande forma, mas, por um momento, na curva da Araucária em Vila Real, travou mais tarde do Attila Tassi, e tornou-se líder da corrida três da etapa de Vila Real.

Se os rugidos do público eram intensos cada vez que ele passava, quando ele se encontrou na liderança, estes tornaram-se ensurdecedores. Em pleno pódio, entoava o hino nacional cantado a milhares de vozes que sabiam a luta do Tiago nos últimos dois anos, e que quiseram estar lá, partilhar com ele este momento de glória, e em vez de desdenho, todos cantamos pela glória da nossa nação no lugar do Tiago Monteiro.

Angelina Barreiro, David Pacheco & Luís Manuel Barros